A verdade sobre o “relatório de inteligência” ligando Trump à Rússia publicado pelo BuzzFeed

Fundo Branco

O arquivo PDF de 35 páginas detalhando “conexões profundas” entre Donald Trump e o Kremlin, publicado pelo BuzzFeed ontem à noite e que fez a mídia pegar fogo é muito mais do que um simples documento com afirmações em sua maioria impossíveis de serem verificadas e confirmadas. Ou melhor dizendo, muito menos.

O documento vem sendo descrito pela mídia como um “relatório de inteligência”(inteligence report), dando a impressão de que teria sido preparado por uma agência de inteligência governamental como a CIA ou o FBI, mas a verdade é ainda mais absurda: é um dossiê de oposição.
Sim, um dossiê. Como aqueles que são comprados em épocas de eleição no Brasil em busca de novos escândalos contra adversários políticos (lembra do “Escândalo dos Aloprados” em 2006? Sim, é um dossiê tipo aquele). O documento é uma coletânea de memorandos redigidos através de meses por um suposto ex-agente do MI6 (de identidade e currículos não confirmados por ninguém da mídia), o serviço de inteligência britânico, e ronda os altos círculos dos democratas e republicanos há quase um ano.

As afirmações no dossiê seriam resultado de investigações realizadas por esse ex-agente e suas “fontes em serviços de inteligência”, todas anônimas e impossíveis de serem confirmadas. Apesar de sua natureza duvidosa, o documento foi repassado entre membros do establishment político americano, chegando até às mãos do diretor do FBI, James Comey, através do senador republicano John McCain.

O dossiê também circula pela mídia há quase um ano, que evitou publica-lo devido à impossibilidade de confirmação da sua procedência e de qualquer uma das informações contidas nele. Discrição essa que o BuzzFeed quebrou totalmente ao publica-lo na terça-feira dia 10.

Tweet do consultor do partido republicano Rick Wilson em março de 2016 diz: “Ao órgãos de imprensa em posse da Coisa; eu sei que vocês temem repercussões legais. Pede pra um estagiário postar tudo no YouTube pra que vocês possam ‘descobri-la’.” Rick Wilson é um dos grandes defensores do dossiê e acredita-se que foi ele que levou o documento até políticos republicanos como McCain.

Uma das afirmações do dossiê, é claro, ganhou muito mais destaque do que as outras – a que Trump teria alugado a suíte do Ritz Carlton em Moscou onde os Obamas se hospedaram numa visita ao país e contratado um batalhão de prostitutas para fazer um “golden shower” na cama onde eles haviam dormido, tamanho é o ódio que o magnata sentia pelo presidente de saída – tudo gravado pelo serviço secreto russo, podendo ser usado como elemento de chantagem contra o presidente-eleito.

Em um post de 01 de novembro de 2016 no /pol/ do 4chan, um Anon diz ter mantido correspondência com Rick Wilson e que o desespero dos anti-trumps era tão grande que eles estavam acreditando em qualquer coisa. O absurdo da passagem sobre o golden shower no dossiê levou usuários do fórum a acreditar que ela teria sido uma das informações inventadas pelo Anon que chegou até Wilson.

Seja verdade ou não, aqui está a moral da história: O BuzzFeed quebrou quase todos os códigos de ética no jornalismo ao publicar um dossiê de origem suspeita e não confirmado e a mídia, motivada pela sua bias anti-Trump, desesperada por qualquer bomba que possa sujar a imagem do presidente-eleito, ecoou  a divulgação, sempre escondendo o fato das afirmações não serem confirmadas no fundo de seus artigos.

Esse é o estado atual da mídia mainstream americana. Temos 8 anos bem divertidos pela frente.

Complexo
Fundador e editor-chefe do Lolygon.
CONTATO: complexo@lolygon.moe